Lake

segunda-feira, 21 de março de 2022


Eu comentei sobre esse jogo em um vídeo do ano passado, onde falei sobre os “jogos que estão por vir para ficar de olho”.

Naquele conteúdo, eu falei que estava muito curiosa sobre Lake, pelo fato de nunca ter assumido o papel de uma entregadora de cartas em jogos. No entanto, agora posso dizer que já dei check nesse ponto, pois joguei e aqui vai um spoiler: eu amei!

Lake, desenvolvido pela Gamious, se passa em setembro de 1986, quando a nossa protagonista Meredith Weiss, uma mulher de meia-idade, workaholic que trabalha numa empresa de software em Oregon, precisa passar algumas semanas em sua cidade natal – a belíssima e rústica Providence Oaks –, para fazer um favor ao seu pai. Esse favor é trabalhar como entregadora de encomendas e cartas pela cidade.

Achei muito lindo, relaxante, interessante e extremamente interativo, justamente por poder fazer escolhas durante as conversas e sobre o roteiro de entregas. Contudo, percebi que assim como na vida real, eu sou péssima dirigindo haha. Sobre esse assunto, achei o mapa bem intuitivo e fácil de encontrar os destinos.


O jogo possui personagens surpreendentes e bastante originais, gostei muito de conhecer cada um deles. Adorei que Lake, não te obriga a fazer nada, mas te permite fazer diversas coisas, até um par romântico de acordo com a sua escolha.

As histórias das pessoas são profundas e como sou amante de narrativas, achei essa parte perfeita, podendo não agradar tanto outros jogadores.

Alguns podem considerar essa parte um spoiler, então pule caso ainda não tenha jogado. A minha parte favorita foi fotografar a cidade! As paisagens são incríveis, o que deram mais espaço para eu me divertir fotografando diversos cenários, como os bosques, montanhas, rios e até alguns animaizinhos super fofos.

No final da sessão de fotos, tentei ver como elas ficaram, antes de revelar, porém me lembrei que estávamos na década de 80 e isso não era possível na época.


Sobre os pontos negativos, eu fiquei um pouco desapontada quando ia entregar alguma caixa e não tinha ninguém em casa. Entendo que não é fácil para os desenvolvedores elaborarem muitas conversas, no entanto, não entendi muito o sentido de deixar a encomenda fora da casa delas.

O jogo também apresenta alguns bugs, mas nada que tenha atrapalhado a minha experiência. Além disso, senti que ele durou mais dias do que deveria, porque a rotina acabou se tornando monótona. As músicas são incríveis, eu gostei bastante, no entanto, a gente escuta ela muito tempo, colaborando para essa sensação.

No final, acaba que ele tem mais pontos positivos do que negativos. Por isso que eu me mudaria facilmente para Providence Oaks, uma cidade fantástica, repleta de pessoas simpáticas e acolhedoras, porém essa não foi minha escolha final para a Meredith.


Lembrando que esse jogo não é livre para todos os públicos, pois envolve diálogos explícitos, drogas e álcool.

Joguei no PC, pela Epic Games, mas Lake também está disponível no Steam e para Xbox.

Comments

  1. Parece um joguinho bem aconchegante! Adorei o visual e a premissa. A propósito, vi um joguinho esses dias que me lembrou de vc tbm, Gi... dá uma olhada nesse jogo: https://store.steampowered.com/app/1629520/A_Little_to_the_Left/

    ResponderExcluir